quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

...aí comecei a ajuntar muita coisa que estava no chão, captar o que tinha no ar, tirar o que estava dentro e encher de colorido. Comi um arco íris, beijei um girasol. Aparecerem na minha vida muitos amores depois que matei você. Alguns ainda estão correndo, outros cansaram de peregrinar e morreram. Nao me importo. Nao queira fazer um leitura disto, é em vão. Não queira me perguntar uma explicação, eu não direi...não pelo fato de recusa, somente porque não sei, não domino.
Não quero pisar nas suas flores, não plante-as.