quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Há tantos embaraços aqui . . . os caprichos de menina somam-se aos delírios de mulher; Fervem duma hora para outra sem aviso, sem apaziguamento. Florescências e descaminhos me elevam, me tombam. É sempre essa ocorrência impulsiva de extremos. Duplicações, contrariedades, desejos aventurados que não abandono. Maravilha-me estas afrontas que pendem em mim. Êxtase.