domingo, 2 de maio de 2010

Amanhece...

...escurece, amanhece, solidão, escurece solidão
amanhece e nada.
O aurorescer amorna, decorre o dia e enfim chega a hora do crepúsculo e com ele a esperança de dormir e poder sonhar longamente.
UTOPIA. Isso é o mesmo que querer a primavera após o outono, para adoçar o rigor do inverno próximo.
Padeço.
Amanhece, as folhas caem, as flores somem gradativamente, as borboletas ainda vagam, escurece e nada.
Nada de sonho, nada de cheiro de flor. Nada de nada.
Amanhece tristeza, as folhas vão ao chão
assim como as flores secas
E a borboleta ???

Morre na solidão.