domingo, 24 de janeiro de 2010

Despertando.

Ansiosa, à espera do despertar, como um girassol na expectativa do aurorescer, como um lobo a esperado crepúsculo, é assim que desejo o desabrochar do meu querer.
Faminta pela liberdade.
Apenas mais algum tempo e a tortura finalmente acabará.Então muito daquilo que me privaram, eu poderei ter nas mãos.
O anseio, a adrenalina apoderando-se. Mesmo dormente posso sentir a chegada do meu astro e o calor cada vez mais próximo. E quando ele finalmente tocar minha face saberei que o torpor cessou.
O seu esplendor dourado, brilhante, quente cobrirá todas a minhas urgências, aplacará meus medos e me guiará para o caminho que sempre aspirei.
Traga o brilho dourado para minha vida preta e branca, leva a noite e traz o dia, quero contemplar tua aurora no horizonte num minuto infinito.



A.R.