quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Constatando.

É constatando, que me encontro a beira de um precipicio, onde pular talvez seja a melhor alternativa.
Então meu caro, você agora deve estar constatando : ela é uma neurótica!
Sim, obviamente eu devo ser !
Apesar do precipicio ser uma escolha muito chamativa eu ainda mantenho o pé atrás. Por que ?
Bom isso eu não entendo muito bem, sei que fico andando em circulos e dando desculpas pra não fazer aquilo que não sai da minha cabeça. Dúvidas, dúvidas frustrantes. Mas por que eu desisto de pular se só assim eu terei a oportunidade de alcançar todos os meus sonhos idealizados?
Sim, grande parte deles se encontra lá em baixo, perto das rochas, beirando o mar.
Permanecer aqui em cima apenas observando e satizfazendo-me com o comun e com a monotonia de uma vida normalzinha ou pular e sentir a brisa no rosto e a água batendo na minha pele, depois mergulhar fundo em um turbilhão de coisas novas ???
Mas e se eu não suportar ? Aqui em cima me encontro tão protegida e segura, embora a mesmice tenha me trazido até aqui, me desafiando a quebrar as regras.
Dividida nesse dilema: É preferivel morrer de um geito normal sem ter tenatado nada, ou atirada em um penhasco atrás de seus sonhos numa tentativa frustrante ?
Apenas pular, para satisfazer as urgências, cessar o anseio, para pelo menos poder dizer que eu tentei e não me limitei contentando-se como um normalista.


A.R